Plugin Web Hosting: Otimização do Atendimento ao Cliente

Administrar servidores de hospedagem pode ser penoso. As vezes precisamos de algo específico e então vamos atrás de um maravilhoso plugin que atenda nossa necessidade, que reduza a quantidade de tickets repetitivos, que agilize o atendimento ao cliente (gerando credibilidade e consequentemente mais tempo para novos negócios). E o que fazer quando ninguém desenvolveu um plugin que atenda nossa necessidade?

 

Desenvolva seu próprio plugin!

Aqui tocamos em um ponto importante que por vezes se passa por obscuro. Antes de prosseguir com a ideia de desenvolver seu próprio plugin, pense no seguinte:

  • Alguém já fez algo semelhante e que possa atender sua necessidade? Se sim, poupe tempo e esforço, compre uma licença de uso desse Plugin e seja feliz;
  • Sua necessidade é real ou fantasiosa? Fique atento, as vezes sua necessidade pode ser atendida apenas adotando melhores práticas de gestão (administrativa, do conhecimento, da área técnica, etc);
  • Tenha certeza de que você não está impedido pelas duas dicas acima.
  • Se chegou até aqui sem impedimentos, você deve criar seu próprio plugin.

 

Então vamos lá:

Primeiro: Registre todos os requisitos de seu cliente.

Nunca se esqueça que “O cliente é um dos pilares do Plugin, afinal, ele é quem irá utilizar arduamente o fruto do seu trabalho!”

 

Segundo: Leia a documentação de sua Plataforma Web Hosting.

Aqui vale lembrar de alguns requisitos básicos:

  • API: É bem provável que sua plataforma disponibilize esse recurso para seu desenvolvedor. Se ela não disponibiliza, você está fadado a ficar “engessado” sempre que precisar realizar alguma otimização.
  • Logs: Crie bons registros de logs em todo o sistema, isso pode te salvar em momentos de apuros e a longo prazo permite fazer medições para possíveis melhorias em seu Plugin.
  • Hosting Expertise: Garanta que sua equipe de desenvolvimento seja expert em Web Hosting. Por que isso? Isso pode evitar que seu Plugin sobrecarregue seu servidor, que ele utilize recursos externos e coloque seu servidor em risco de segurança e que seu plugin não vai fazer nada que comprometa os serviços  que compõem seu ecossistema Web Hosting.

 

Terceiro: Baseado em sua plataforma Web Hosting, escolha sua linguagem de programação preferida.

Alguns gostam de PHP, outros de Python e outros ainda de Pearl, mas tudo depende da plataforma que você escolheu.

 

Quarto: Agora que já tem os requisitos do cliente, a API de sua plataforma Web Hosting, e escolheu a linguagem de programação, pode partir para o trabalho pesado, então: Mãos à Obra!

 

Quer alguns exemplos de necessidades atendidas? vou citar dois aqui;

Exemplo 1: Facilitar o uso de Edições DNS

Os clientes utilizam a plataforma de e-mail (e o DNS) em uma infraestrutura cPanel e desejam redirecionar o site para outro servidor específico ou ainda digitar o IP do Servidor Web.

Nesse caso, muitos tickets são abertos devido a dificuldade da maioria esmagadora dos clientes em utilizar as features default do cPanel.

 

 

 

Exemplo 2: Criar, Migrar e Gerenciar contas de e-mail  (cPanel_to_Zimbra)

O cliente possui centenas de domínios atendidos pela infraestrutura cPanel. Agora, quer ofertar o serviço de e-mail utilizando Zimbra Collaboration Server e manter o gerenciamento transparente ao usuário (tudo gerenciado dentro do painel de controle cPanel).

Ideia interessante né?

Eu sei, você tem uma necessidade específica e talvez não tenha uma equipe de desenvolvimento interna que possa se dedicar a desenvolver seu Próprio Plugin.

Nesse caso, conte com a SIERTI e seja feliz nessa empreitada!

 

 

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

sete + 12 =